Connect with us

BRASIL

Criminosos invadem casa de forró de Fortaleza e matam 14 pessoas

Publicado:

on

Bandidos armados invadiram uma boate na madrugada deste sábado (27), na periferia de Fortaleza, e abriram fogo; 14 pessoas morreram nesta que é a maior chacina já registrada no Ceará.

Era uma noite movimentada no clube de forró de um bairro, em Fortaleza, a três quilômetros da Arena Castelão. Os vizinhos contam que bandidos chegaram em três carros. Era por volta de meia-noite e meia, os criminosos já desceram atirando em todas as pessoas que viam pela frente. Foram, pelo menos, 40 minutos de terror.

“A gente só vendo aquela correria, a gritaria do povo. Tudo pedindo socorro e correndo pra um lado, correndo pro outro. Era muito tiro, muito tiro mesmo. Eles ficaram tudo correndo pra se salvar. O povo que tava dentro do clube correndo por cima dos telhados pra se salvar né; pra não morrer”, diz uma testemunha.

A polícia passou o dia fazendo perícia no clube. Além das marcas dos tiros, encontrou também uma bomba de gás lacrimogênio que foi desarmada.

Morreram 14 pessoas, oito mulheres e seis homens, e 18 feridos foram levados para hospitais da cidade, entre eles, pelo menos quatro adolescentes.

À tarde, a Secretaria de Segurança do Ceará informou que um suspeito foi preso e um fuzil apreendido. A principal hipótese da investigação é de uma guerra entre facções. A chacina, que é a maior já registrada no Ceará e tem as mesmas características de outras recentes. O secretário de Segurança comparou a matança a um ato terrorista.

“Não há perda de controle. Esse é um evento isolado. Você vê, no mundo todo, tem situações que matam 50 pessoas, 60 pessoas em boate, em vários locais. É uma situação criminosa que foi organizada, que foi planejada e que veio a ser executada. Não é que haja perda de controle”, disse André Costa, secretário de Segurança do Ceará.

Em 2017, houve pelo menos seis chacinas como essa. Em junho, seis pessoas foram assassinadas numa casa de praia por homens que chegaram atirando.

Em novembro quatro adolescentes foram retirados de um centro socioeducativo e executados no meio da rua.

2017 também registrou o recorde de homicídios no estado: mais de cinco mil, 50% a mais do que no ano anterior.

Em 2018, até o dia 25 de janeiro, foram assassinadas 296 pessoas, uma média de 11 mortos por dia.

O JN procurou o governador Camilo Santana, do PT, para repercutir a onda de violência no estado, mas ele não quis gravar entrevista e se manifestou pelas redes sociais. Declarou que a chacina é inaceitável e que a barbárie não vai ficar impune.

Os moradores de Fortaleza estão assustados.

Continue Reading
Comentarios Aqui...

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

- Publicidade -

Facebook

Populares

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.