Mais de 70 mil pessoas já foram atingidas por um novo golpe que circula no WhatsApp. A fraude promete à vítima um suposto saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Segundo a PSafe, a armadilha está no ar há pouco mais de 24 horas e informa que os usuários têm direito a valores de até R$ 1,9 mil, caso tenham trabalhado com carteira assinada entre 1998 e 2018.

Disseminada via WhatsApp, a mensagem pede que o usuário clique em um link para supostamente ter um acesso a lista que traz os nomes de quem têm direito ao benefício. Ao entrar na URL, porém, a vítima é induzida a responder algumas perguntas.

Independentemente das respostas, ela é encaminhada a uma nova página que solicita o compartilhamento da fraude com amigos e outros contatos. Desta forma, o cibercriminoso consegue disseminar com maior velocidade o seu golpe, atingindo também muito mais vítimas.

O objetivo do cibercriminoso, segundo a PSafe, é cadastrar as vítimas em serviços de SMS pago. A partir do momento em que o cadastro ocorre, o usuário fica vulnerável a cobranças indevidas.

A Caixa Econômica Federal (CEF) informou que não envia mensagens sobre saques das contas vinculadas ao FGTS e que disponibiliza orientações de segurança em seu portal da internet e em suas agências. O trabalhador pode verificar informações regularmente por meio de aplicativo oficial, no site www.caixa.gov.br/fgts ou ainda pelo telefone 0800-726-0207.

Para não cair em fraudes que chegam pelo WhatsApp, a PSafe recomenda que o usuário instale em seu smartphone ou computador soluções de segurança que disponibilizam a função de bloqueio anti-phishing. Além disso, é importante criar o hábito de se certificar se as páginas de promoção realmente pertencem às marcas mencionadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui