Publi1

O presidente nacional do “Novo MDB”, senador Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou, hoje, em Brasília, durante a convenção nacional extraordinária da legenda, que será realizada intervenção no diretório da sigla em Pernambuco. “Teremos o MDB fortalecido no estado sob o comando do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) e com a presença de deputados federais que estão ingressando no partido”, afirmou Jucá. Segundo ele, o processo de intervenção deverá ser concluído até o final do próximo mês de janeiro.

“Meu objetivo é fortalecer o Novo MDB em Pernambuco, agregando forças para fazermos as mudanças que o estado precisa e a população deseja e merece”, destaca Fernando Bezerra, que acompanhou a convenção ao lado de lideranças do partido e de autoridades do Legislativo e do governo federal, com a presença do presidente Michel Temer.

Uma das questões em pauta na reunião de hoje foi a ratificação de competências da Comissão Executiva Nacional do MDB. Ontem, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu parecer confirmando o estatuto da legenda e reconhecendo que a Comissão Executiva Nacional é o órgão competente para promover a dissolução de diretórios.

Outro tema discutido e votado durante a convenção foi a recuperação do nome original da legenda, que passará a ser definida como Novo MDB (Movimento Democrático Brasileiro). “Não é uma volta ao passado. É um movimento gigantesco para o futuro”, explicou Romero Jucá aos participantes do encontro. Entre eles, o ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha; o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE); governadores, parlamentares e filiados ao partido.

Bastante aguardo à convenção, o presidente Michel Temer fez um balanço dos avanços obtidos pelo “governo reformista”, conforme definiu o chefe do Executivo federal. “Por meio do Programa Ponte para o Futuro, estamos reformando o país, colocando o Brasil, de fato, no século 21”, ressaltou Temer. No discurso, o presidente citou matérias aprovadas pelo Congresso Nacional, este ano e em 2016 (após Temer assumir o governo), que ajudarão o país a recuperar os empregos e a retomar o crescimento econômico, como o Teto dos Gastos Públicos e a modernização das Leis Trabalhistas.

RESULTADO – De acordo com a Presidência Nacional do Novo MDB, a convenção nacional aprovou, por 325 votos, a mudança do nome do partido. Também foram aprovadas as alterações no estatuto da sigla, incluindo a competência da Comissão Executiva Nacional de promover a dissolução de diretórios.

Publi1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui