Tatá Werneck e Rafael Vitti já moram juntos, mas a atriz quer fazer uma celebração da união. Em conversa com o jornal “Extra”, ela contou que o desejo nem parte tanto do casal, mas de alguém que ela considera demais. “Tenho vontade de fazer uma festa de casamento, nem sei mais se por um sonho meu, acho que mais para ver a carinha da minha avó Denguinho, que é a pessoa que eu mais amo na vida. Ela é louca por ele!”, contou ela.

‘Sinto medo’, diz Tatá Werneck sobre maternidade

Tatá Werneck é quase doze anos mais velha que Rafael Vitti e contou que esta diferença já a fez terminar com ele várias vezes. No entanto, os dois fazem muitos planos para o futuro. “Tenho muitas fases. Considero que já fui casada, sei lá, duas vezes, mas nunca no papel”, contou ela, que demorou a assumir o namoro com Vitti por causa dos julgamentos. A artista afirmou que o namorado já pensa em herdeiros, mas ela tem receio de engravidar no momento. “Estou com aquela dificuldade que muitas mulheres passam, que é a de entender qual é o momento de parar. Sinto medo porque tem tanta coisa boa acontecendo. Tenho dois anos de projetos programados, vem a novela, a terceira temporada do ‘Lady night’, um filme com a Ingrid (Guimarães), e talvez um programa com o Paulo (Gustavo). Rafa sempre quis ser pai cedo, então talvez essa vontade agora seja até mais dele”, comentou a atriz, que exaltou o namorado em declaração de aniversário.

O programa de Tatá Werneck no Multishow é marcado por muitas piadas com os convidados, mas a entrevista com Zezé Di Camargo e Luciano rendeu um momento emocionante durante o quadro “Entrevistando com meu pai”. “Posso fazer uma declaração de amor? Usando uma linda estrofe de uma música de vocês: ‘Eu não vou negar, você é meu doce mel, meu pedacinho de céu, eu não vou negar!”, cantou Seu Alberto para a filha. Emocionada, ela pediu para continuar o programa, mas Zezé a interrompeu: “Ela não quer demonstrar, mas agora de perto eu vi os olhinhos dela marejados”. Prestes a chorar, Tatá falou sobre os momentos importantes ao lado do pai no início de sua carreira: “Não, mas eu me emociono… Da mesma maneira que o pai de vocês é muito importante, meu pai foi assistir às minhas peças a vida inteira. E às vezes, não tinha ninguém, só tinha ele para eu fazer. E eu falava: ‘pai, não quero fazer porque não tem ninguém, só tem você’. E ele falava: ‘não, vai fazer porque eu paguei’. É verdade, então ainda me extorquia”, brincou.

Publi1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui