Em entrevista ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, nesta segunda-feira (31), o deputado federal (DEM-RS) e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que usou verba pública para acompanhar Jair Bolsonaro durante atos da campanha eleitoral porque tem “a prerrogativa e direito de andar no lugar do Brasil” que quiser.
As declarações de Lorenzoni confirmam a reportagem trazida pela Folha de S.Paulo no último domingo (30), em que é apontado uso de dinheiro público pelo congressista através de reembolso obtido na Câmara dos Deputados. A matéria indica mais de 70 bilhetes de passagens de avião reembolsados pela Casa, cujo montante retirado dos cofres públicos somam, ao todo, R$ 100 mil.
“Eu não tenho que me defender de nada. Está tudo dentro, rigorosamente, da legislação da Câmara dos Deputados. Enquanto congressista e deputado, eu tenho a prerrogativa e direito de andar no lugar do Brasil que eu quiser e eu estava ajudando a construir o que, hoje, nós estamos vivendo: a transição de um novo futuro para o nosso país”, afirmou Onyx Lorenzoni.
De acordo com a Mesa Diretora, responsável pela direção dos trabalhos legislativos e dos serviços administrativos da Câmara dos Deputados, as normas da cota de atividade parlamentar não podem ser utilizadas para fins eleitorais.
*Com informações da Folha de S.Paulo