Foi concedida, no fim da tarde desta sexta-feira (1º), a autorização ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para sair de forma temporária da prisão, na Polícia Federal em Curitiba, para ir ao velório e enterro do neto, Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, que faleceu na manhã desta sexta vítima de meningite.

A liberação foi fundamentada no artigo 120 da Lei de Execuções Penais, que prevê que “os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer um dos seguintes fatos: falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”.

O Governo do Paraná informou que o ex-presidente Lula irá para o enterro do neto em avião oficial. O governador Ratinho Jr (PSD) destacou, em nota, que atendeu a um pedido da Polícia Federal.

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seguirá para São Paulo em avião do Governo do Paraná. A aeronave foi liberada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, atendendo pedido da superintendência da Polícia Federal no Paraná”, informou o Governo.

Após a morte a neto, o ex-presidente pediu autorização à juíza Carolina Llebos, da 12ª Vara Federal, de Curitiba, para ir ao velório e ao sepultamento de Arthur, que deverá ocorrer neste sábado (2) em Santo André.