STJD nega pedido do Flamengo e Sport x Petrolina é confirmado

Pela escalação irregular de um atleta, o Flamengo de Arcoverde foi apenado com a perda de 13 pontos. O STJD manteve a decisão local

0
60

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) indeferiu, ontem, o pedido de efeito suspensivo do Flamengo de Arcoverde pela perda de 13 pontos no Campeonato Pernambucano 2019. A punição foi aplicada na esfera local pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PE) pela escalação irregular do atleta Edmílson Pedro da Silva Júnior. Com isso, o clube segue como rebaixado para a Série A2.

A última instância que o processo poderá correr é no pleno do STJD, mas ainda não há data para que isso ocorra. Com a decisão, o Petrolina está confirmado como classificado no Estadual como oitavo colocado e assim está mantido para este domingo (24) o confronto Sport x Petrolina, às 16h, na Ilha do Retiro, válido pelas quartas de final do Pernambucano.

Punido com quatro jogos de suspensão no Estadual do ano passado, quando ainda atuava pelo Pesqueira, Edmílson Pedro da Silva Júnior ainda tinha suspensões para cumprir neste ano. De acordo com a legislação desportiva, qualquer atleta precisa cumprir as punições dadas pela mesma entidade organizadora da competição, no caso a Federação Pernambucana de Futebol.

Por exemplo, se ele tivesse alguma punição a cumprir pelo Campeonato Baiano, ele estaria apto a atuar no Pernambucano. Já nos Campeonatos Brasileiros e na Copa do Brasil é preciso cumprir porque são competições organizadas pela mesma entidade, a CBF.

Tudo resolvido então no Campeonato Pernambucano? Ainda não. Caso o STJD entenda que o Flamengo de Arcoverde tem a razão no caso, o jogo Sport x Petrolina será anulado. Porém, de acordo com o presidente da FPF, Evandro Carvalho, isso teria que acontecer antes das semifinais do Estadual, já que o Salgueiro espera o vencedor deste duelo para medir força para medir força nas semifinais. “Se o STJD entender que o Flamengo está certo e devolver os pontos a ele, o jogo Sport x Petrolina será anulado. Mas para isso, o julgamento precisa ser antes da semifinal. Porque ai passa a ferir interesse de terceiros. Se a semifinal ocorrer, não há mais como voltar”, explicou Evandro Carvalho.