candidato a prefeitura de Buíque, Jonas Camêlo (Solidariedade), vai recorrer da decisão da Justiça Eleitoral de Buíque que deu um prazo de 7 dias para o candidato contestar do pedido de impugnação do registro de sua candidatura ao cargo de prefeito pedido pelos partidos de oposição MDB, PSB, Pros e PC do B.

Na representação levada à 60ª Zona Eleitoral, as legendas alegam o fato da rejeição das contas de Jonas pela Câmara de Vereadores referente ao exercício de 2015.

Segundo o candidato a prefeito, Jonas Camelo, a coligação Buíque é Povo de Novo, que conta com os partidos Solidariedade e PSL, vai recorrer da decisão através de sua assessoria jurídica e enquanto isso, manterá a campanha nas ruas. “Nossa coligação vai manter a candidatura com as ações na rua, enquanto a justiça analisa os documentos que vamos enviar recorrendo dessa decisão”, diz ele.

ornas pediu que seus adversários não devem ter medo de enfrentá-lo nas urnas. “Deixem o povo decidir quem será o próximo prefeito de Buíque. Se alguém quer ser prefeito, que me derrote no voto”, afirmou Jonas.

Os advogados de defesa de Jonas alegaram que o candidato ganhou uma liminar no Tribunal de Justiça de Pernambuco, analisada pelo Desembargador Josué Antônio Fonseca de Sena que suspendeu os efeitos da decisão proferida pela Câmara Municipal de Buíque, quando do julgamento das Prestação de Contas do Prefeito do Município de Buíque, exercício 2015, TC 1290114-3, TC 16100151-8, por conseguinte, viabilizando a sua participação na convenção partidária do seu partido. Já o Tribunal de Contas da União – TCU, certificou que o candidato não consta da relação de pessoas físicas com contas julgadas irregulares. A certidão foi emitida no dia 29/09/2020.

Leia a decisão abaixo:

Leia completa http://darciorabelo.com.br/uploads/notice/144.PNG

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui