Cristiano Ronaldo e alguns jogadores sul-americanos da Juventus que deixaram Turim para jogar por suas seleções, apesar do processo de isolamento instaurado desde sábado após dois casos de Covid-19 no clube, serão levados à justiça, segundo as autoridades saúde da cidade italiana.

Além do astro português, o argentino Paulo Dybala, o colombiano Juan Cuadrado, o brasileiro Danilo e o uruguaio Rodrigo Bentancur decidiram deixar no início da semana o hotel em que o elenco cumpria o isolamento, sem aguardar pelos últimos testes, que devem ter os resultados divulgados nesta quarta-feira ou na quinta-feira, segundo a imprensa italiana.

“O próprio clube indicou que alguns jogadores deixaram o local do isolamento e, portanto, informaremos a autoridade competente, a Procuradoria, sobre o que aconteceu, afirmou Roberto Testi, funcionário da Agência de Saúde local.

Jogadores e técnicos da Juventus foram colocados em isolamento no sábado, o que não impede que treinem ou joguem as partidas, mas sim os contatos com o exterior, após dois casos de Covid-19.

Os casos não envolvem jogadores, integrantes da comissão técnica ou médicos, informou o clube.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui