Após a justiça se pronunciar sobre os fatos dos drive in, o promotor Eleitoral de Arcoverde, Diógenes Luciano Nogueira Moreira, em parecer emitido hoje, na representação eleitoral n. 0600301-40.2020.6.17.0057, apresentou ao juiz Eleitoral do município as razões para a condenação do candidato a prefeito da Coligação União por Arcoverde (Wellington) e dos candidatos que participaram do tal “drive in” domingo passado, dia 18 de outubro, na Av. José Bonifácio.

Segundo consta do próprio parecer da promotoria eleitoral, o evento que causou grande aglomeração de pessoas ocorreu em desobediência a sentença que havia proibido eventos dessa natureza.

Segundo o promotor, os denunciados realizaram o evento como se fosse drive-in, entretanto, não foi observado pessoas no interior dos automóveis, mas sim do lado de fora e em frente a um palco que foi montado no local.

Dr. Diógenes Moreira destacou ainda que “o descumprimento da decisão é tão acintoso que até mesmo uma espécie de camarote foi improvisado no que aparenta ser uma carroceria de caminhão, promovendo intensa aglomeração de pessoas em reduzido espaço, o que em nada se coaduna com o espírito da decisão ao permitir a realização de evento na modalidade drive-in”.

Com base nesses fatos, a promotoria eleitoral concluiu que está cabalmente comprovado o descumprimento da decisão judicial e recomendou que seja aplicada, em desfavor da Coligação representada, e de cada candidato participante do evento, de forma individualizada, a multa no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) prevista na decisão judicial descumprida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui