O francês Romain Grosjean, que sofreu queimaduras nas mãos após o acidente assustador que sofreu no domingo (29) durante o Grande Prêmio de Fórmula 1 do Bahrein, está fora pelo menos da próxima corrida, a penúltima etapa da temporada, que será disputada novamente no Bahrein – anunciou a escuderia Haas.

Grosjean, que não continuará na Haas no próximo ano, será substituído na corrida de 6 de dezembro pelo piloto de testes da equipe americana, o brasileiro Pietro Fittipaldi, neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi.

No domingo, na terceira curva da primeira volta no circuito de Sakhir, o carro de Grosjean saiu da pista depois de tocar no carro do russo Daniil Kvyat (AlphaTauri) e bateu em grande velocidade contra as barreiras de proteção.

No impacto, o chassis partiu ao meio e o combustível vazou, o que provocou um grande incêndio. O piloto, de 34 anos, conseguiu escapar do meio das chamas.

A equipe Haas anunciou que o francês deve receber alta do hospital na terça-feira.

“Ele continua sua recuperação no hospital, no Bahrein, onde passou a noite. Os tratamentos para as queimaduras das mãos continuam bem”, destacou a escuderia.

Para os veteranos da Fórmula 1, as imagens do acidente lembraram os que foram sofridos pelos austríacos Niki Lauda, no circuito de Nürburgring (Alemanha) em 1976, e Gerhard Berger, em Imola (Itália) em 1989.

Após minutos que pareceram horas, as câmeras de televisão mostraram o piloto francês saindo de dentro do carro e correndo para escapar das chamas.