Parece que o embate entre Xuxa Meneghel e Sikêra Jr, apresentador do Alerta Nacional na RedeTV!, está longe de acabar. Acontece que após ter perdido dois dos processos que moveu contra o âncora, Xuxa fez um novo apelo à justiça ao registrar uma queixa-crime, alegando que Sikêra fez erroneamente a associação de sua imagem com os crimes de pedofilia e apologia as drogas.

No pedido que foi registrado dia 20 de novembro, no Juizado Especial Criminal do Fórum Regional de Santo Amaro, em São Paulo, a rainha dos baixinhos usou de termos ainda mais duros para reforçar a acusação de difamação e injúria,  afirmando que Sikêra tem usado de falas machistas e misóginas para manchar seu nome.

Os advogados da contratada da Record pediram urgência no caso, alegando que a apresentadora tem sido usada como objeto de assunto diariamente no Alerta Nacional. De acordo com eles, Sikêra teria extrapolado os limites do Jornalismo e estaria usando de sua posição apenas para ataca-la:

“A vileza e a infâmia contida as manifestações pensadas e voltadas a ofender a honra da vítima adquirem relevo ainda mais indecoroso e desprezível, vez que a querelante [Xuxa] foi vítima de abuso sexual na infância e uma das primeiras mulheres públicas a relatar abusos dessa natureza, de modo a manter hígida a luta pelo direito à inviolabilidade sexual de crianças e adolescentes”, disseram no apelo, qualificando Sikêra como “mentiroso, desequilibrado, irresponsável, covarde, machista e misógino“.

COMO TUDO COMEÇOU 

A guerra entre os dois apresentadores teve inicio quando Xuxa desaprovou piadas sobre zoofilia, feitas por Sikêra em seu telejornal. O apresentador rebateu afirmando que Xuxa teria praticado pedofilia, fazendo referência ao filme “Amor Estranho Amor”, onde a loira gravou cenas sensuais com um ator mirim e também de apologia às drogas, por conta de relatos em sua autobiografia “Memórias”.

Xuxa moveu então dois processos contra o âncora da RedeTV!, o primeiro solicitando que seu programa fosse tirado do ar, o segundo requerindo que Sikêra parasse de mencionar o nome de Xuxa no Alerta Nacional. Ambos os pedidos foram negados pelo Ministério Público alegando que qualquer atitude contra o apresentador seria censura e atentado contra os termos de liberdade de expressão.